Publicado em 14/05/2022 09h51

Idosa que passou 72 anos em situação análoga à escravidão é resgatada no Rio

A mulher tem 86 anos e viveu em uma casa de família desde os 14 anos anos sem receber salário

Maria (nome fictício usado para preservar a identidade) está  na Central de Recepção de Idosos Pastor Carlos Portela, instalação de triagem e acolhimento da Prefeitura do Rio desde o dia 15 de março.

Ela foi resgatada de situação análoga à escravidão após uma denúncia anônima. Maria trabalhou na mesma casa durante 72 anos sem receber qualquer salário ou os direitos trabalhistas –férias, 13º salário, FGTS, Pis.

Maria chegou à central de acolhimento com os documentos de identidade e CPF, além do cartão de ônibus para idosos e um cartão do banco Bradesco.

Apesar de conversar muito e estar aberta a receber visitas, ela permanece alheia à situação de exploração e privação pela qual passou a maior parte da vida.

A investigação, conduzida pela procuradora Tayse de Alencar Macario da Silva, do Ministério Público do Trabalho da 1ª Região, no Rio, busca rastrear parentes de dona Maria, cuja família é constituída por 11 irmãos.

Maria deve permanecer na central por tempo indeterminado até que a investigação seja concluída.

Autoria: Metro 1

  • Link:

Comente essa notícia

Publicidade
Copyright 2016 © www.diasdavilaagora.com.br - Todos os direitos reservados
jornalismo@diasdavilaagora.com.br • Tel/WhatsApp: (71) 9238-4606
Desenvolvimento: Tecnosites